Um desafogo sobre babaquice!

Definitivamente, todos os “ismos” me irritam, aliás, o que me irrita são as pessoas que insistem em enxergar só o que lhes convém e fazem disso uma bíblia incontestável, irrefutável, onipresente e onisciente. Eu não sei exatamente quando os “ismos” começaram a fazer sucesso nesta interwebs e sei menos ainda quando foi que ser ignorante passou a ser algo bonito, mas de todas as fases ou modas, essa é mais demorada.

A questão não é discutir se o que você acredita está certo ou errado. Fato é que para poder escrever um texto de dez linhas pra um blog que menos de duzentas pessoas tem acesso eu abro muitas abas no meu navegador. Faço isso exatamente porque eu não sou um hipopótamo míope e sem pernas que lê um tweet com menos de 140 caracteres e toma isso como verdade universal. É necessário menos de cinco minutos para procurar as mais diversas vertentes sobre o mesmo assunto.

O que eu chamo de opinião burra aqui não é o que vem contra as minhas “verdades”, o que chamo de opinião burra aqui são quilos e quilos de alienação, covardia, intolerância, falta de ética, falta de informação básica – que é extremamente acessível no mundo dito “globalizado” e todo esse blá blá. E o que mais irrita é a necessidade do prazer mórbido de criar polemica. Isso é no mínimo, carência.

Além disso, modificar uma descrição de “x” assunto é transformar na opinião “x+y” faz parte do nicho de babaquice que eu vejo todos os dias – não só na internet, e continuo insistindo em me perguntar o pra quê e o porquê disto, mesmo sabendo das respostas, pois parecem que os níveis aumentam a cada dia.

Você não precisa estar sempre “certo” sobre tudo e todos, mas saber conversar e ouvir não faz mal. Também não faz mal pautar-se em respeito. Faz parte dos conselhos dos pais sobre ouvir mais e falar menos.Mas ainda existe a outra opção. Sim!, você tem todo e absoluto direito de ser idiota, mas ninguém (ou quase ninguém) liga se você isolar-se na sua bolha, isto é só sobre o direito de ser babaca. Possuo poucas e tênues “verdades”, às quais permitem a construção de pontes que ligam os meus “eus” encarcerados para fora desta janela denominada sociedade. Isso é o que absolutamente me faz distante de uma pessoa babaca (eu acho).

(texto de 2013, desabafo sobre discursos de ódio na internet; quando foi que a dignidade, respeito e integridade dos indivíduos viraram jogo do bicho?)

Anúncios

2 comentários

  1. Já era tempo! Alguém precisava escrever sobre isso! Não, falo sério. Também estou cansada desses “ismos” que as pessoas exibem por essa internet afora, na maioria das vezes sem nem compreender o significado deles! Basta conversar com a pessoa para perceber que ela não faz a menor ideia do que está falando, do que está defendendo, de que bandeira está ostentando. Outro dia encontrei um “comunista” que não sabia o que significava “mais-valia”. Não estou nem brincando. Parabéns pelo seu texto, minha amiga! Alguém definitivamente precisava falar sobre isso! E abaixo os pseudo-“ismos”!

    1. Ei, Andressa.
      É realmente muito cansativo lidar com tantos rótulos e tanto mimi.
      Desculpe-me por toda essa demora, vivo abandonando este blog. Obrigada pelo comentário. Inclusive, saudades, minha amiga! ❤❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s